Minha História com a Rede Ebserh

“Estou aliviada ao ver meu filho com saúde e saber que ele está imunizado”

Meu filho, Gonçalo, nasceu pré-maturo extremo em Porto Alegre. Foram 74 dias de UTI Neonatal até a tão esperada alta. Durante sua internação, recebi a cartilha “Diretrizes de Atenção à Pessoa com Síndrome de Down”. Foi que ouvi falar, pela primeira, da vacina Palivizumabe. Logo, verifiquei que meu filho atendia os requisitos para receber o medicamento. A partir daí, comecei a busca pela medicação, que até então, não tinha disponível em Rio Grande, onde moramos. Como já havia encerrado a campanha de 2018, o Gonçalo acabou não recebendo a imunização.

Mesmo com todos os cuidados, 40 dias após ter recebido alta da UTI Neonatal, o que temíamos aconteceu. Ele teve a infecção pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR). Devido à necessidade de cuidados, Gonçalo foi novamente internado, desta vez na UTI Pediátrica do Hospital Universitário Doutor Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg/Ebserh), onde permaneceu por 10 dias. O medo e a angústia voltaram, pois aquela tosse fraca, que achamos que não era nada, rapidamente evoluiu para uma bronquiolite. Mas a esperança voltou ao vermos todo o cuidado que ele recebeu no hospital.

Logo após a alta, tentei adquirir o medicamento, mas devido ao valor extremamente alto eu não teria condições de arcar com as cinco doses necessárias. Continuei na busca pela medicação, visando proteger meu filho, ainda mais no Rio Grande do Sul, que tem um inverno rigoroso. Foi quando vi uma notícia sobre o HU-Furg/Ebserh tornar-se um polo de aplicação do Palivizumabe. Imediatamente, procurei informações e preenchi todos os formulários necessários para receber a medicação.

Em março, deste ano, iniciaram as aplicações, concluindo o tratamento em julho. Sou muito grata ao atendimento do hospital. Estou aliviada em vê-lo com saúde e saber que ele está imunizado contra o Vírus Sincicial. Falo para todo mundo do excelente tratamento que tivemos no SUS, pois valorizo ter sido beneficiada, por meio de meu filho, para o recebimento dessa medicação que, com certeza, garante proteção e qualidade de vida ao Gonçalo.

Paula Devincenz
Mãe de Gonçalo Devincenz

Sobre a Rede Hospitalar Ebserh

Desde julho de 2015, o HU-Furg faz parte da Rede Hospitalar Ebserh. Vinculada ao Ministério da Educação (MEC), a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais, impulsionando suas atividades por meio de uma gestão de excelência.

Como hospitais vinculados a universidades federais, essas unidades têm características específicas por atender pacientes do SUS, e, principalmente, por apoiar a formação de novos profissionais de saúde e o desenvolvimento de pesquisas. Devido a sua natureza educacional, a Rede Hospitalar Ebserh atua de forma complementar ao SUS, não sendo responsável pela totalidade dos atendimentos de saúde do país.

HU - Furg